05 junho, 2014

O ganho de peso da criança

Artigo do site Sosseguinho


Muitos pais que atendo se mostram preocupados com o ganho de peso da criança, normalmente, baixo. Os pais, no desespero de ver seus filhos alcançarem as curvas dos gráficos, acabam lançando mãos de artifícios que não tem grande validade. Claro que isso não é culpa deles, mas é fruto da falta de informação e reflexão sobre o assunto. 

O primeiro ponto é que o Brasil é um país continental e é ilusão achar que uma criança do sul, muitas vezes descente de alemães ou italianos, seguirá a mesma curva exatamente de uma criança do centro-oeste ou nordeste, onde predomina as raças negras e indígena.

O segundo ponto é o porquê do ganho de peso da criança. Uma criança ganha peso rapidamente porque está se desenvolvendo. Esse peso é decorrente do crescimento de todos os seus ossos, de sua musculatura aumentando, e não gordura. A criança deve ganhar peso, e não engordar. 

O terceiro ponto é que o desenvolvimento da criança e histórico dos pais são mais importantes para avaliar o ganho de peso das crianças do que uma curva generalista. Se os pais são altos e magros, há grandes chances desta criança não entrar na curva padrão, mas se o desenvolvimento dela é normal, ou seja, brinca, é ativa, anda ao tempo certo, etc., não há problema. Outra forma de tranquilizar os pais é observar o formato da curva no gráfico, e não a altura dela. Seu filho pode ser menor que a média, as estar se desenvolvendo proporcionalmente, ou seja, de forma saudável. 

O que costumo observar é que os pais, angustiados pela fala do médico que diz que seu filho precisa ganhar peso, liberam guloseimas na dieta das crianças. Em geral, começa com o açúcar ou achocolatado no leite. Algumas vezes, "engrossam" o leite com Mucilon, Farinha Láctea, etc. Esses compostos contém uma grande quantidade de açúcar refinado que não traz qualquer benefício para a saúde do seu filho. O ganho de peso será proveniente do acúmulo de gordura que, ao invés de tornar seu filho mais saudável, aumentará suas chances de sobrepeso no futuro, uma vez que vai habituá-lo a alimentos de paladar doce. 

Mas, então, como fazer seu filho ganhar peso? Antes de mais nada, sem se desesperar. Pais que ficam nervosos quando os filhos não comem, tendem a oferecer qualquer coisa, afinal, "melhor comer isso do que não comer nada". Isso não é verdade! Faça um prato balanceado para seu filho e dê o exemplo. Sente-se com ele e coma saladas, legumes, etc. Converse com ele e explique que ele não é obrigado a gostar ou comer de tudo, mas que deve experimentar primeiro. 

Não substitua as refeições! Se ele não comeu no almoço, só dê o lanche no horário do lanche (que também deve ser balanceado), e assim por diante e não brigue com seu filho para que ele coma, pois isso só fará com que ele crie o conceito de que refeições são estressantes. Em poucos dias, o seu filho vai comer. 

Vamos nos libertar da noção de que bebê gordinho é que é saudável. Hoje sabe-se que uma criança mais leve, engatinha com maior facilidade, anda com maior facilidade, tem menor risco de ser obesa na idade adulta, tem menor risco de problemas cardíacos, pressão alta e colesterol alterado. 

Fonte    

Nenhum comentário:

Postar um comentário